PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Grande tristeza do Papa pelo atentado em Barcelona

18 de Agosto de 2017

O Papa manifestou a sua “grande tristeza” pelo atentado terrorista ocorrido na quinta-feira, 17 de agosto, em Barcelona, que causou a morte a pelo menos 13 pessoas e feriu cerca de outras 100, 15 das quais estão em estado grave.


“Logo que soube do acontecido, Francisco rezou pelas vítimas e quis expressar a sua proximidade ao povo espanhol, em particular aos familiares das vítimas”, diz um comunicado do diretor da sala de imprensa da Santa Sé, Greg Burke.


Também a Conferência Episcopal Espanhola divulgou uma nota: “Diante deste episódio trágico e abominável condenamos toda demonstração de terrorismo, prática intrinsecamente perversa, totalmente incompatível com a visão moral da vida. Não apenas lesa seriamente o direito à vida e à liberdade, mas é a mais dura demonstração de intolerância e totalitarismo”.


“Pedimos a todos os fiéis que elevem orações a Deus para que conceda o descanso eterno aos falecidos, restabeleça a saúde das outras vítimas, dê consolo às famílias e preencha de paz o coração das pessoas de boa vontade, a fim de que nunca mais se repitam actos tão deploráveis”, pedem os bispos.

Mais de um milhão de refugiados sul-sudaneses em Uganda

18 de Agosto de 2017

Agência das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) alerta que os refugiados vindos do Sudão do Sul ultrapassaram a marca de um milhão em Uganda. Em 2016, a cada dia, em média, chegaram ao Uganda 1.800 sul-sudaneses.


Além dos refugiados em Uganda, outro milhão de sul-sudaneses está abrigado em países vizinhos, como Sudão, Etiópia, Quénia, República Democrática do Congo e República Centro-Africana.


Em Uganda, mais de 85 por cento dos refugiados que chegam são mulheres e crianças (menores de 18 anos). Os recém-chegados fogem principalmente da violência: grupos armados queimam casas com as pessoas ainda lá dentro, pessoas são mortas na frente de seus familiares, mulheres e meninas são vítimas de violência sexual, e meninos são recrutados à força para o conflito.


O ACNUR reitera seu pedido à comunidade internacional para apoiar os refugiados do Sudão do Sul, em particular os que se encontram em Uganda. A ausência de recursos em Uganda está a impactar significativamente a capacidade de oferecer assistência vital e oferecer serviços básicos essenciais. Em junho, o Programa Alimentar Mundial foi forçado a fazer cortes nas rações alimentares de refugiados.


Desde dezembro de 2013, com a deterioração da crise no Sudão do Sul, mais de dois milhões de sul-sudaneses foram obrigados a se deslocar para países vizinhos, enquanto as estimativas são de que outros dois milhões permaneçam deslocados internamente.

Papa consternado com tragédia na Ilha da Madeira

18 de Agosto de 2017

O Papa enviou uma mensagem ao Bispo do Funchal, Dom António Carrilho, expressando a sua "consternação" pela tragédia ocorrida na freguesia do Monte, quando a queda de uma árvore sobre fiéis que se preparavam para participar de uma procissão, matou 13 pessoas e deixou dezenas de feridos.


Na mensagem, publicada na página da Diocese do Funchal, o Pontífice lamenta a “desgraça verificada na Paróquia de Nossa Senhora do Monte” e “assegura a sua proximidade espiritual aos feridos e a todos os atingidos por esta tragédia”.


As vítimas da queda de uma árvore de grande porte na terça-feira, dia 15 de agosto, participavam nas celebrações em honra de Nossa Senhora do Monte, consideradas como um dos acontecimentos religiosos mais importantes do Arquipélago da Madeira.


Treze pessoas perderam a vida e 49 ficaram feridas, 7 das quais continuam internadas em estado considerado grave.


O Papa transmite na sua mensagem o seu “pesar às famílias” que perderam os seus entes queridos.


Francisco “confia os irmãos falecidos ao amor misericordioso de Deus” e faz votos de que “os feridos e todos os atingidos”, famílias e populações, possam receber “o apoio e a solidariedade” necessárias “para superarem esta prova”.


A Diocese do Funchal vai promover no dia 22 de agosto, terça-feira, uma missa “em memória e sufrágio das vítimas” da tragédia da freguesia do Monte.

Moçambique: Fé e Missão em Carapira

18 de Agosto de 2017

De 17 de agosto a 14 de setembro, oito membros do grupo vocacional comboniano Fé e Missão farão missão em Moçambique. Será uma vivência comunitária em que se recebe e se dá, em que se partilha a vida e a fé, em que se constrói a Igreja uns com os outros e com as pessoas que se encontram.


O grupo foi-se reunindo na nossa casa em Lisboa ao longo de ano e meio, para reflexão, oração e atividades missionárias, como apoio aos sem-abrigo e visitas a lares de idosos.


Também animaram as nossas festas missionárias.


Rezemos por estes jovens, que vão cheios de entusiasmo.


A Mónica Silva, que participada do grupo, escreveu oa seguinte mensagem no Facebook:


“Um sonho de um dia, realidade de hoje! E assim partimos para Moçambique nesta experiência missionaria que há muito desperta no meu coração… ❤


Vou com sorriso no rosto e de coração cheio, graças a todos que me acompanharam, apoiaram e se disponibilizaram em ajudar… Nada disto seria possível sem as vossas grandiosas ações!”


“Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota."


Madre Teresa de Calcutá

Vaticano: Peçamos pelos artistas do nosso tempo

17 de Agosto de 2017

Intenção de oração do Papa para o mês de agosto.


“Peçamos pelos artistas do nosso tempo, para que, através das obras de sua criatividade, nos ajudem a descobrir a beleza da criação”.


Esta a oração que o Papa Francisco propõe para rezarmos neste mês de Agosto.


No vídeo, divulgado pelo Apostolado da Oração, o Santo Padre diz: “As artes expressam a beleza da fé e proclamam a mensagem da grandeza da criação de Deus. Por isso, quando admiramos uma obra de arte ou uma maravilha da natureza, descobrimos como cada coisa nos fala d’Ele e de Seu amor. Peçamos pelos artistas do nosso tempo, para que, através das obras de sua criatividade, nos ajudem a descobrir a beleza da criação.”


 


 



Sudão do Sul: Comprometidos com o diálogo e com a gente

16 de Agosto de 2017

"O motivo da guerra não é tanto político, existem pelo contrário muitas questões tribais e culturais, denuncia o Bispo da diocese de Tombura-Yambio e presidente da Conferência episcopal católica do Sudão, Dom Edward Hiiboro Kussala.


"Nós queremos continuar a falar das coisas importantes que se podem fazer no País, enquanto se combate uns contra os outros para ter mais poder e riquezas, não para ajudar as pessoas a melhorar”.


O Papa Francisco tinha manifestado o desejo de visitar o País, mas a viagem certamente não se poderá fazer este ano. A Igreja local, porém, não pára de esperar e trabalhar para que mais cedo ou mais tarde este sonho se torne realidade. Assim, aos microfones da Rádio Vaticano Dom Kussala descreve o Sudão do Sul de hoje:


A situação do Sudão do Sul continua a ser dramática; a guerra ainda não acabou, embora tenha havido negociações de paz. A guerra continua ainda entre os soldados do governo e os rebeldes. Nesta guerra, as vítimas são os inocentes: mulheres, crianças e idosos. Não existe nenhuma zona do Sudão do Sul onde não há sofrimento, porque a guerra se espalhou por todo o País. Na região do Monte Nuba continuam os bombardeamentos: lá também, as pessoas carecem dos meios de subsistência, como os alimentos. A posição da Igreja continua a ser pela paz e a reconciliação: somos a voz moral, nos escutam, mas não fazem aquilo que propomos, como o diálogo para a resolução dos problemas existentes.


Qual é o empenho da Igreja, nestes dias, nas últimas semanas? Sei que tentastes tudo por tudo para procurar obter o diálogo…


A nossa acção como Igreja é continuar a dialogar com os grupos rebeldes, de facto, também no Sudão do Sul agora já não existe apenas um grupo de rebeldes, são vários. Então, visto que são vários procuramos chegar a cada um deles para falarmos da importância da paz. E depois está a posição do governo. Há alguns meses atrás, fui à floresta para falar com os jovens que pegaram em armas: eram mais de 15 mil pessoas, e conseguimos trazer de volta estes jovens da floresta para a cidade, onde tiveram um diálogo com o governo.


Continuamos também a enfrentar as necessidades das pessoas, porque desde que começou a guerra, o governo já não garante os serviços para as pessoas. A Igreja ainda continua a dar de comer, abre as escolas, ajuda os jovens que saem da floresta ... estamos quase para tudo. É difícil porque os nossos doadores estão cansados ​​dos nossos problemas, mas nós o que podemos fazer?  Estamos lá porque a gente vem à igreja: quando existem problemas de segurança e protecção, as pessoas se refugiam nas igrejas. Portanto, o meu apelo para todos é: rezai por nós, e nós tentamos fazer o possível para os necessitados.

Irmãos migrantes são ocasião de crescimento humano

14 de Agosto de 2017

Centenas de jovens provenientes de vários países europeus e do Mediterrâneo, culturas e orientações religiosas diferentes, estão reunidos para quatro dias de reflexão sobre temas comuns na cidade italiana de Leuca, no extremo sul, aonde ‘termina a Itália’. O encontro se realiza todos os anos e esta edição debate especificamente fraternidade e cooperação, com o tema “Mediterrâneo: um porto de fraternidade”.


A Dom Vito Angiuli, Bispo de Ugento e S. Maria di Leuca, o Papa Francisco enviou uma mensagem elogiando e dizendo-se espiritualmente partícipe da iniciativa.


A mensagem do Papa


“Faço votos que o significativo evento suscite um compromisso cada vez mais generoso em favorecer a cultura da acolhida e da solidariedade, promovendo a paz e a fraternidade entre os povos.


Encorajo a comunidade cristã deste território, os jovens provenientes de países do Mediterrâneo, e todas as pessoas de boa vontade, a considerar a presença de tantos irmãos e irmãs migrantes como uma oportunidade de crescimento humano, de encontro e de diálogo, assim como uma ocasião para anunciar e testemunhar o Evangelho da caridade.


Com estes sentimentos, encorajo a prosseguir com generosidade no caminho do bem; invoco a proteção da Virgem Maria para todos os participantes da iniciativa, que produzirá a ‘Carta de Leuca’ e concedo a minha a Bênção Apostólica”.


Peregrinação


Na noite entre 13 e 14 de agosto, se realiza a peregrinação entre o túmulo de Dom Tonino Bello (bispo de Molfetta, falecido em 1993 e com causa de beatificação em curso) e a Basílica Santuário de Santa Maria di Leuca - De Finibus Terrae.


Comunidade de Santo Egídio


Com a participação da Conferência Episcopal Italiana, Pax Christi, Migrantes, Caritas Italiana e outras realidades, o evento quer ser um testemunho do trabalho da Comunidade de Santo Egídio, que cria ‘corredores humanitários’ para consentir a quem foge das atrocidades da guerra imigrar com segurança.


O documento final, síntese de diversas culturas, sensibilidades e crenças religiosas, será transformado em apelo a políticos e governos para que construam um futuro de paz, à maneira de Dom Tonino Bello.

Retiro missionário (alteração de data e local)

18 de Julho de 2017

Vai realizar-se no próximo dia 16 de setembro um Retiro Missionário em Apelação. Alterando assim a data e o local indicados no Jornal Família Comboniana (Nº 248 de julho-agosto 2017).


O Retiro – experiência de encontro com Cristo, na Sua Comunidade – destina-se aos membros dos Cenáculos de Oração Missionária e a todas as pessoas que o desejarem, nomeadamente Catequistas, Jovens a partir dos 17 anos, Pais e Mães.


Com esta iniciativa e as que se lhe seguirão, caminhamos com a Diocese, no seu objetivo do triénio de “fazer da Igreja uma rede de relações fraternas”.


Rede de fraternidades missionárias laicais radicadas nas famílias e paróquias, os Cenáculos de Oração Missionária têm como chão do seu caminhar “a Palavra de Deus (como) lugar onde nasce a fé” e o empenho missionário, segundo o objetivo anual diocesano de 2017.2018.


Recomenda-se levar Bíblia, livro dos cenáculos, a exortação apostólica do Papa Francisco A Alegria do Amor e farnel para um almoço partilhado.


RETIRO MISSIONÁRIO


Tema: A arte de ser pessoa transparente como Jesus


Data: Sábado, dia 16 de setembro 2017


Horário: 10.00 – Acolhimento e encontros: oração, meditação, partilha;


13.00 – Almoço partilhado (do farnel)


16.00 – Missa


17.00 – Lanche partilhado (do farnel)


17.30 – Saída


Local: Em APELAÇÃO, nas Irmãs VITORIANAS (Irs Franciscanas de N Sra das Vitórias)


Endereço: Quinta Santa Isabel - Av.25 Abril, nº2 - 2680-309 APELAÇÃO


Telefone das Irmãs: 219 487 510.


Acessos: de carro. Pode usar o código postal para o GPS.


Autocarro da CARRIS: 312 (mais rápido) e 313 (passa por Sacavém).


Parte do Campo Grande (Lisboa). Paragem mesmo à porta da Irmãs.


Levar: Farnel (almoço e lanche são partilhados fraternalmente), a Bíblia, o livro dos COM (se o tem); “A Alegria do Evangelho” do Papa Francisco.


Custos: Faça a sua oferta (possivelmente a partir de 5,00€) no Ofertório da Missa do Retiro. Uma parte é entrega às Irmãs, como colaboração com as Irmãs que nos cedem as instalações; outra é para quem colabora na orientação do Retiro.


Inscrições até 15 de setembro: 


Telefone para a Secretaria Tf 213 955 286 ou para o P. Claudino 913 444 107, ou envie email para o P. Claudino: gomferclau@gmail.com ou: carta para P. Claudino – M. Combonianos - Calç. Engº Miguel Pais, 9 - 1249-120 Lisboa.


Venha com alegria e traga um(a) amigo(a), principalmente Pais, Mães Jovens e Catequistas.


Um fraterno abraço


P. Claudino Ferreira Gomes

Galeria


Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário