PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Voltar ao arquivo de Actualidades

Espanha: Combonianos acolhem jovens africanos

20 de Dezembro de 2017

A comunidade comboniana de Granada ofereceu abrigo a 19 jovens imigrantes subsarianos que deram à costa no Sul de Espanha.


O P. Rafael Pérez disse que a comunidade decidiu acolher desde 16 de dezembro alguns jovens que dormiam ao relento nas ruas geladas da cidade de Granada.


Os imigrantes vêm sobretudo da Guiné-Conacri e dos Camarões.


«Chegaram às praias de Almería e a polícia depois de os meter num autocarro, enviou-os para Granada onde foram abandonados à sua sorte na estação rodoviária», disse o missionário.


Um jovem sofre de malária e foi internado. Três têm queimaduras.


Ao grupo dos 36 imigrantes de Almería, juntou-se outro de 45 que desembarcaram em Motril, a sul de Granada.


Também foram transportados de autocarro para a cidade andaluz e abandonados nas ruas junto à estação rodoviária.


«Vista a situação, decidimos dar tecto a 19 imigrantes num espaço da nossa comunidade: dar-lhes de comer, que estejam resguardados do frio intenso, dar-lhes roupa, assistência de saúde», explicou o P. Pérez.


Os missionários da comunidade de Granada estão em contacto com a Cáritas e com outras ONGs para tratar de algumas questões jurídicas referentes aos imigrantes.


O P. Pérez explicou que não podem ser expulsos logo à chegada, mas a polícia pode detê-los dentro de 60 dias de permanência em território espanhol.


Os jovens foram registados à chegada pela polícia que lhes entregou um «acordo de devolução.»


Os combonianos de Espanha vão abrir uma comunidade entre os imigrantes africanos que trabalham nas estufas de Almería juntamente com as Irmãs e os Leigos Missionários Combonianos.


Em Granada, a comunidade dá assistência a uma paróquia para imigrantes.


José da Silva Vieira (MCCJ) – Jirenna


 



 


Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário