PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Voltar à lista de artigos de Actualidades

Enchamos a nossa alma de nomes, rostos e pessoas

09 de Fevereiro de 2018

Ser missionário é deixarmo-nos levar por Deus sem saber onde o seu amor nos vai levar.


Desbravamos caminhos. Muitas são as casas que vemos e ainda não conhecemos. Sabemos, porém, que em todas elas existem histórias do amor de Deus. Dia após dia caminhamos como se o tempo não passasse, como se fôssemos donos dele, por isso demoramos na conversa, paramos no amor, sentamo-nos, rimos alto e o tempo simplesmente parece parar de existir. Ser missionário é caminhar sem muitas vezes saber o rumo que levamos, é deixar-nos levar pelos passos de quem conhece melhor os trilhos que nós. Cada casa é um lugar sagrado. Ali está Deus. Em cada olhar e em cada pessoa deixamos o nosso sorriso, palavras de esperança e de amor. Guardamos cada pessoa no coração. Rezamos com a vida. Rezamos ao caminhar. Entregamos a Deus todas as respostas que não temos, o tanto que ainda não sabemos e as palavras que por vezes teimam em não sair.


Ser missionário é deixarmo-nos povoar pelas pessoas. É pouco a pouco, dia a dia enchermos o nosso coração de nomes e de histórias. É fazer da nossa alma terra sagrada e fértil, é entregar a alma a Deus e deixar que Ele a povoe. Não deixemos a nossa alma existir sozinha com os nossos pensamentos, sonhos, anseios e medos. Devemos encher a nossa alma de nomes, rostos e pessoas. Amar as pessoas é entregarmo-nos a elas. Amar é fazer depender a nossa felicidade de outras pessoas. Deixamos de existir só em nós para existirmos em diversas pessoas, em diversos lugares do mundo. Quando amamos, deixamos de existir sozinhos, somos mais. Entregarmo-nos é deixarmo-nos ser mais. É permitir que o Amor nos multiplique.


Ser missionário é fazer do nosso coração a casa de tantas pessoas e de tantas histórias.


O medo é inimigo do amor. Tantas e tantas vezes nos deixamos povoar por ele. Quantas vezes permitimos que ele seja o senhor da nossa vida e das nossas decisões? Façamos-lhe ouvidos moucos, fechemos os olhos e ouçamos o coração. Cometamos a loucura de nos entregar às pessoas, deixemos que as suas histórias morem em nós. E este desafio do amor é para todos independentemente do lugar onde estejam. Deus chama-nos a ser missionários.


Ser missionário não é fácil. Partir não é fácil. Mas faz-nos irremediavelmente felizes. Para mim não foi fácil chegar ao Peru. Mas cheguei e aqui sou e estou. Aqui sou feliz. Só estando aqui junto destas pessoas, junto deste povo se percebe a alegria de ser cristão. Só partindo, só saindo do conforto da nossa casa percebemos a alegria de ser confortado por dois braços que alegremente nos recebem ainda sem nos conhecer. Partindo descobrimos que ser cristão é ter casa em todos os lugares do mundo. É com alegria que saio de casa e todos os dias vou ao encontro das pessoas. Nunca sei o que vou encontrar, as histórias que vou ouvir, ou o que vou aprender hoje, mas sei que em cada dia existe uma oportunidade de ser feliz.


Convido-vos a desacomodarem-se, a partirem, a darem espaço às dúvidas e às perguntas. Elas existem por um motivo. Ouçam-nas. Ouçam o vosso coração. Ouvindo percebem o projecto de felicidade que Deus tem para cada um de vós este ano. A mim, Deus trouxe-me ao Peru. A vós aonde vos leva? Deus chama-nos a todos! Ser missionário é deixarmo-nos levar por Deus sem saber onde o seu amor nos vai levar. Sejam missionários hoje! Façam e façam-se felizes hoje!


Paula Ascensão, Leiga Missionária Comboniana

Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário