PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Voltar ao arquivo de Actualidades

Nobel da Paz para médico congolês e ativista iraquiana

08 de Outubro de 2018

O congolês Denis Mukwege e iraquiana Nadia Murad são os vencedores do Prémio Nobel da Paz de 2018 “por seus esforços para acabar com o uso da violência sexual como arma de guerra”.


Nadia, que pertence à minoria yazidi no Iraque, foi sequestrada e violentada pelo grupo extremista autodenominado Estado Islâmico (EI) e hoje luta contra o tráfico sexual de mulheres.


Mukwege é um ginecologista congolês que atende há décadas mulheres violadas na República Democrática do Congo. Junto aos colegas, ele já cuidou de mais de 30 mil vítimas com ferimentos graves em decorrência de violência sexual realizada como arma de guerra.


De acordo com o comité do prémio, ambos deram uma contribuição essencial para chamar a atenção mundial sobre os crimes de guerra: “Graças ao seu trabalho, muitas vezes destacado pelos média internacional, contribuíram para tornar atual o tema das violências sexuais nos conflitos armados e nas guerras, permitindo até identificar os criminosos”.

Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário