PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Voltar ao arquivo de Actualidades

Dia da Família Comboniana

18 de Junho de 2018

Vinte e nove membros dos Leigos Missionários Combonianos, Missionárias Seculares Combonianas, Irmãs Missionárias Combonianas e Missionários Combonianos celebraram o Dia da Família Comboniana em Portugal.


O encontro teve lugar a 16 de junho no Santuário de Schoenstatt, em Ílhavo.


Dando as boas-vindas, a Ir. Arlete Santos, coordenadora da Comissão da Família Comboniana, recordou que o encontro só tinha um ponto na agenda: estar uns com os outros e celebrar a herança comum do carisma comboniano sem mais.


Os participantes fizeram uma breve auto-apresentação. Vinte tinham mais de 65 anos, um retracto da presença comboniana em Portugal: as comunidades estão a envelhecer com o regresso de missionárias e missionários idosos ao país.


Seguiu-se um momento de partilha sobre os acontecimentos mais relevantes de cada ramo da Família Comboniana em Portugal durante o ano pastoral corrente na linha da carta das lideranças combonianas que encorajava um maior e melhor conhecimento dos membros da família.


O provincial dos combonianos, P. José Vieira, presidiu à Eucaristia da festa: um momento forte, tranquilo e longo de oração e partilha sobre a palavra de Deus que a liturgia ofereceu e sobre alguns acontecimentos mais relevantes.


A mesa foi posta com os farnéis que cada presente trouxe. O almoço foi um momento de confraternização e de diálogo amigo e descontraído à volta da comida partilhada. Assim, sabe melhor e alimenta mais.


Depois de uma breve visita ao Santuário que acolheu o encontro, os participantes foram para o Museu Marítimo de Ílhavo.


O museu faz memória da pesca do bacalhau na Terra Nova através de um bacalhoeiro e das suas divisões e da exposição diversos utensílios usados na pesca do «fiel amigo». Muitos dos pescadores de bacalhau no Atlântico-Norte eram da zona de Ílhavo.


O espaço é moderno e tem de uma bela colecção de conchas de todo o mundo, de miniaturas de diversos tipos de embarcações e alguns barcos típicos da ria.


A visita termina com a contemplação de um enorme «bacalhário», um aquário cheio de bacalhaus vivos! Afinal, o bacalhau é peixe e morde! Como alguém experimentou quando tentou tocar na cabeça de um gadus morhua, o nome científico do Bacalhau-do-Atlântico.


A celebração do Dia da Família Comboniana terminou com uma merenda para «limpar» os restos do almoço. Um dia de confraternização bem passado!


Jirenna

Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário