PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Pedidos de Oração

Voltar ao arquivo de Pedidos de Oração

Outubro Missionário

4.ª Semana (25 a 31 de Outubro)

A VOCAÇÃO  

 

Cântico inicial  

 

Saudação do Presidente  

INTRODUÇÃO  

 

O missionário que parte da sua terra é chamado a estar disponível, a ir ao encontro dos outros e a escutá-los.  Escutemos a voz dos que sofrem e a voz dos que não têm voz.  

 

ESCUTAR A PALAVRA  

Mt 19, 16-21  

Reflexão  

A vocação não é um projecto pessoal, porque há um Outro que toma a iniciativa de nos chamar. Esse Outro é o Senhor. Ele chama-nos a ser santos. A nossa vocação última e primeira é a vocação à santidade. O topo da carreira é ser santos (Ef. 1,4).   

 

A vocação é uma realidade dinâmica. Deus chama no contexto de uma história concreta. Deus chama a pessoa em cada instante. Não foi só num momento concreto. Continua a chamar-nos hoje.   

 

A vocação é dom para a Missão e para a Igreja, para continuar a Missão de Jesus. A Igreja precisa de ti. Eu respondo em Igreja.

 

A PALAVRA GERA ORAÇÃO

Ergamos a nossa voz a Deus nosso Pai que, em Jesus Cristo, nos chamou a tomar parte na sua família e a ser suas testemunhas no meio dos homens e peçamos-lhe com confiança: Ouve, Senhor, a voz do teu povo.

 

- Pela Igreja que teu Filho fundou e pelos seus pastores, para que sejam testemunhas do teu carinho e agentes da tua justiça em favor dos desamparados.

 

- Por todos os teus filhos que sofrem, para que encontrem quem lhes leve uma palavra de apoio e se implique na defesa dos seus direitos.

 

- Por todos nós que fomos chamados a anunciar a Boa Nova, para que o façamos com coragem e na alegria.

 

- Por aqueles que são chamados a uma entrega mais radical, para que encontrem em Ti a resposta a todos os seus anseios.

 

Unindo a nossa voz aos cristãos de todo o mundo, ousamos dizer: Pai Nosso…

 

A PALAVRA TORNA-SE ACÇÃO

“O vento sopra onde quer e tu ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem nem para onde vai” (Jo 3, 8).

Ouçamos agora a voz de um poeta do século XX:

 

O dom

Dais muito pouco quando dais daquilo que vos pertence.

Quando vos dais a vós mesmos, é que dais realmente. 

Que é aquilo que vos pertence,

Senão coisas que conservais ciosamente,

Com medo de vir a precisar delas amanhã? 

Quando o vosso poço está cheio, 

Não é o medo à sede que torna a vossa sede insaciável? 

Alguns dão pouco do muito que têm 

E fazem isso em troca do reconhecimento 

E o seu desejo oculto corrompe os seus dons. 

Outros têm pouco e dão tudo. 

Estes são os que acreditam na vida, na bondade da vida, 

E o seu cofre nunca está vazio. 

Há quem dê com alegria, e esta alegria é a sua recompensa. 

Há quem cheio de dores e essas dores são o seu baptismo. 

É bom dar quando nos pedem; 

E é bom dar sem que nos peçam, como bons entendedores. 

E, para o homem generoso, 

Procurar aquele que vai receber é maior alegria do que dar. 

Portanto, dai agora, 

Para que o tempo de dar seja vosso e não dos vossos herdeiros. 

Muitas vezes dizeis:

- Gostava de dar mas só aos que merecem. 

As árvores dos vossos pomares não falam assim, 

Nem os rebanhos das vossas devesas. 

Dão para poderem viver, porque guardar é perecer. 

Procurai antes merecerdes ser doadores e instrumentos de doação. 

Porque, em verdade, é a vida que dá à vida, 

E quando julgais ser doadores, sois apenas testemunhas.

 

(Khalil Gibran)

 

Bênção e cântico final