PJuvenil Multimédia Palavra de Deus Oração em Missão Antigos Alunos

» Favoritos

» Recomendar

» Imprimir

» Fale Connosco

Revista Além-mar Revista Audácia Jornal Família Comboniana Exposição Missionária Virtual Facebook RSS
Indique o seu e-mail:
Utilizador:
Password:
 

Actualidades

Voltar ao arquivo de Actualidades

Prémio Aurora para médico-missionário

01 de Junho de 2017

O Prémio Aurora despertar a humanidade foi atribuído a Tom Catena, 53 anos, um médico-missionário voluntário norte-americano que trabalha nos Montes Nuba do sul do Sudão.


«O Dr. Catena corporiza o espírito do Prémio Aurora, e nós estendemos a nossa gratidão mais profunda a ele e às pessoas e organizações em todo o mundo que o apoiam e inspiram para continuar o seu nobre trabalho apesar das imensas condições desafiantes», disse Ruben Vardanyan, cofundador da Iniciativa Humanitária Aurora e da Universidade Mundo Unido.


E acrescentou: «Estamos honrados por partilhar a sua história com o mundo para iluminar a boa vontade que existe no mundo para que ajudar outros faça parte da nossa cultura global».


A história do Doctor Tom como é conhecido localmente é, de facto, uma história de dedicação ímpar que merece ser contada.


Chegou como voluntário ao Hospital Católico Mãe da Misericórdia, em Guidel (Montes Nuba), no Sudão, há uma década e por lá ficou apesar da guerra civil que ronda a área e das bombas da força aérea.


Conheci-o em 2010 e fiquei marcado pela sua vida austera e dedicada, pela sua tranquilidade. Vinha para a missa das 7h00 da manhã já com a farda verde de trabalho vestida para começar as consultas e as cirurgias logo a seguir.


Vivia num quarto simples, na área do hospital que foi construída para acolher irmãs de uma congregação portuguesa que decidiram anular a partida depois de a guerra civil voltar em 2011.


Guidel fica na área controlada pelos rebeldes do SPLA-Norte.


Operava sempre com música de fundo: rock and roll, música clássica, religiosa, românica… Brinquei com aquela diversidade eclética de sonoridades. «É para me concentrar», explicou.


É o único cirurgião nos Montes Nuba e faz mais de mil intervenções por ano. Serve cerca de 750 mil pessoas.


A guerra civil dá-lhe imenso trabalho, sobretudo as vítimas civis e militares dos bombardeamentos indiscriminados com explosivos artesanais carregadas de estilhaços da força aérea sudanesa que mantém a população sob terror.


Em Guidel está 24 horas de serviço. Fora de Guidel – nas poucas férias que tira cada dois anos – tenta manter o martírio das pessoas dos Montes Nuba na agenda internacional.


O regime de Cartum tentou neutraliza-lo quando um MIG atacou o quarto em que reside no complexo hospitalar. Mas às 11h00 horas da manhã o Dr. Tom estava há muito de serviço no Hospital e escapou ileso à explosão do míssil assassino.


É a fé cristã que o faz permanecer em Guidel juntamente com a comunidade das irmãs combonianas que com ele colaboram no hospital apesar da guerra.


Deixou a namorada para vir para os Montes Nuba. Recentemente casou-se com uma enfermeira local seguindo os costumes tradicionais.


A revista Time colocou-o entre os cem mais influentes de 2015.


O Dr Tom Catena recebeu cem mil dólares do Prémio Aurora e um milhão que dividiu por três organizações caritativas, segundo a dinâmica do galardão.


O Hospital Católico Mãe da Misericórdia foi construído pelo comboniano sudanês Dom Macram Max, bispo emérito de El Obeid, no Sudão, em 2008 e tem 350 camas.


Na última visita que fiz à região, em 2013, tinha cerca de 500 pacientes nas enfermarias, corredores e tendas de campanha montadas por baixo das árvores nim. A maioria eram vítimas das bombas de Cartum.


José Vieira (MCCJ) - Jirenna

Comentários

Mostrar comentários | Escrever um comentário